Feeds:
Posts
Comentários

Finalmente não com um tom de comemoração eu assisti A rede social. Filme que teve um hype bom antes da estréia e me interessou assistir de começo mas por falta de tempo não assisti assim que lançou. Pra quem esperava um filme com mais ação/briga como eu se prepare pois o seu mundo está pra cair.

*insira imagem do filme aqui, te enviei semana passada*

O filme conta a história da criação do facebook, dos problemas que o Markinho encontrou criou pra si ao se envolver no projeto. Um personagem mesquinho que se acha o dono do mundo. Enfim, um roteiro digno de novela das oito.

Um problema que eu vi nesse filme foi o estereótipo de que nerds conversam na velocidade da luz. O filme me deu sono e nem essa conversa rápida conseguiu me prender, muito pelo contrário. No final temos algo inédito copiado de outro filme. Além do resultado dos processos em que esse garotinho que se metia em altas confusões na escola estava envolvido, temos uma cena digna de Inception. Vou me perguntar para sempre se a ex-namorada dele o adicionou ao facebook ou não.

Salt

Definindo em uma palavra: imprevisível.


Angelina Jolie parece que nasceu pra fazer filme de ação. Na verdade eu não me lembro de nenhum que não fosse nesse gênero que ela tenha feito. E esse, apesar de parecer clichê, ficou melhor que alguns outros feitos por ela.

Mocinha ou bandida? Uma espiã da Rússia ou uma agente dupla, é difícil definir do início ao fim do filme, regado de cenas de ação com tiros e explosões. Não vou entrar em detalhes pra evitar spoilers, mas o filme é FODA. Recomendo pra quem quiser ir no cinema nessa volta às aulas, caso não tenha aula em algum dia (meu caso!). Além do que, não tem nenhum outro filme melhor para assistir. 😀

Em busca de emoções

Ou então a infância que nunca tive.

Ida ao Hopi Hari no último final de semana foi bem legal, apesar do parque lotado. Fila lá era mato. Eu achando que ia sentir altas emoções, pelo vídeo a seguir vocês podem perceber se eu me enganei ou não.

Cookieing mastery

Agora sim! Crocante, gigante e em péssima resolução!

ninguém dá!

Cookie é bom...

Ultimamente é raro ir ao cinema e não ter nenhum filme em cartaz que não seja 3D. O que antes era incomum até em animação passou a ser comum em filmes “reais”. Isso não quer dizer que 3D deixa o filme bom. Muitas histórias são porcamente desenvolvidas/exploradas (por causa do 3D?) mas tem o 3D lá! E as vítimas (sim, plural) da vez são Shrek Forever After e Toy Story 3. Ambos os filmes são bons mas não são obrigatórios de se ver no cinema, muito menos em 3D.

Toy Story 3

Toy Story conta o final da saga de um monte de brinquedos velhos que saem em busca de um novo “lar”. História infantil que tende a ser interessante mas não exploram muita coisa. Partes mais engraçadas ficam por conta do Ken (da Barbie), por fazerem piadinhas sobre o brinquedo ser metrossexual e só se importar com as suas roupas. Colocar um toque de tristeza no fim do filme foi o que realmente “salvou” a história toda.

Shrek After Forever

Em Shrek Forever After, também contando o final da saga (assim espero), Shrek quer ter novamente um dia de ogro, ser temido por todos pois enjoa da rotina que leva e assim faz um contrato com Rumplestiltskin. O que ele não sabia era que assim ele colocaria o reino de Far Far Away nas mãos do vigarista. O filme tem algumas cenas cômicas (afinal é Shrek né) como as cenas com o Gato, o flautista e o Do the roar! . Não sei se ficaria melhor caso o filme fosse maior (ou talvez seria pior ainda), mas assim como Toy Story, não exploram muita coisa.

Uma das coisas mais interessantes nesses filmes são, de novo, os trailers: um preview da porcaria do que estar por vir, mostrando boas cenas 3D (e a história?) como The Last Airbender e Legend of the Guardians. A Pixar ainda colocou um curta entre os trailers e o filme, simples e interessante. Mesmo com todo esse desenvolvimento que estão tendo com esses novos filmes, as histórias ainda assim continuam a desejar. Espero que isso mude logo, quero ver 3D com história boa!

Se alimentando de deus

Post destinado a ateus que não acreditam que um deus pode saciar os seus fiéis. Quero deixar bem claro que eu não estou zoando qualquer religião a não ser a sua. Também não sou ateu mas respeito qualquer um que queira ser, não-ser, ser-e-não-ser.

Ilustração de como o hominídeo se alimentava com as mãos antigamente


Quando descobri sobre o Pastafarianismo minha vida mudou. Graças àquela enciclopédia online eu consegui algumas informações saborosas valiosas a respeito dessa refeição religião. E a pessoa que deu origem a isso ainda retratou a sociedade de antigamente, com seus métodos rudimentares de se alimentar (com as mãos). Pra quem não sabe, o “criador” dessa refeição religião fê-la em protesto às escolas que não queriam ensinar o evolucionismo na escola, apenas o criacionismo.

Pastafarianismo faz um trocadilho com pasta (macarrão) e o seu deus é o Flying Spaghetti Monster (que eu apelidei de espaguetão voador). Esse deus sim alimenta os seus fiéis. Eu passei a ser um seguidor quando descobri esse delicioso saboroso apetitoso sábio prato ramo da culinária fé. Caso você tenha uma imagem desse deus em sua casa, não exite em me chamar para saboreá-la venerá-la.

Caso tenha algum interesse em saber mais sobre, tem uma notícia no NYtimes que eu nem li deve explicar melhor. E não se esqueçam: Salvem o espaguetão voador porque eu to com fome e tá quase na hora do almoço!

WordPress é um site legal porque quando eu entro no painel de controle, vejo algumas estatísticas que vocês não tem acesso. Vou divulgá-las com vocês a medida do possível. A primeira delas é a de termos motor de busca, pelo google (ou demais sites de busca).

Termos mais buscados

Olhando os termos de busca do site, gostaria de agradecer Rick Riordan e relacionados por serem muito buscados (definição de muito aqui é pouco). Quem diria que aqueles posts sobre o filme e o autor do livro me renderiam tantas visitas. Depois temos alguns cinéfilos (?) que assim como eu não entenderam muito bem Shutter Island e resolveram procurar informações sobre. Espero ter ajudado. E por fim, temos aquelas pessoas com medo de baratas que deram umas chineladas no monitor (assim espero) quando passaram por aqui. Tomara que a pontaria de vocês tenha melhorado para que vocês vençam as batalhas contra suas arquiinimigas.

Termos menos buscados mas mais engraçados

Para ser justo, os últimos serão os primeiros e qualquer ditado loser que você queira colocar aqui, tenho que falar sobre os menos buscados também. Me renderam poucas visitas mas muitas risadas. Os 3 acima também aparecem entre os últimos, com misstypo algumas vezes (kstsdariofobia e medusa uma turman), com alguns “fetiches” (i love grooveshark), alguns pirateiros (roar out louder mp3) e até gringos (אומה תורמן מדוזה, seja lá o que isso signifique). Espero que eu tenha saciado a dúvida de vocês (pra baixar o mp3 eu recomendo ir no 4shared :D) e espero que entendam isso como um sarro elogio. Espero (to cansado de esperar tanto) que esse post me renda mais buscas engraçadas.